Cousa imprópria de pessoas graves e sérias

2 Mar

No dizer de um jornal francez que temos á vista, a profissão de médico é a que mais frequentemente se encontra nas licenças que a prefeitura da polícia de Paris concede aos velocipedistas da mesma cidade para que possam transitar livremente.

É, pois, na classe médica que na capital da França existe maior número de velocipedistas, o que não admira, attendendo as exigências do exercício clínico.

Accrescenta o mesmo jornal que os cyclistas que, pela ordem da importância numérica, estão em segundo logar, pertencem á classe da magistratura.

É caso para ficarem de cara á banda, como vulgarmente se diz, os detratores da velocipedia, os que consideram o uso do velocípede como cousa imprópria de pessoas graves e sérias.

Notícia d’ O velocipedista (1893).

Foto picada daqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: